Reestruturação de processos e expansão da atividade

Apoio da União Europeia

- Designação do projeto: Reestruturação de processos e expansão da atividade.

- Código do projeto: POCI-01-0249-FEDER-027662

- Objetivo principal: Expansão da atividade e implementação de mudanças estruturais nos processos e sistemas de produção por forma a responder aos desafios estratégicos impostos pela indústria automóvel, designadamente no patamar dos construtores de gama alta e de luxo.

- Região de intervenção: Norte

- Entidade beneficiária: Coindu – Componentes para a Indústria Automóvel, S.A.

 

- Data de aprovação: 17/08/2018

- Data de início: 11/05/2017

- Data de conclusão: 10/05/2019

- Custo total elegível: 4.277.746,00€

- Apoio financeiro da União Europeia: FEDER – 1.412.611,00€

 

- Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

1) Prosseguir a expansão da atividade reforçando o estatuto de player de referência no seu segmento, ajustando a capacidade instalada para absorção de novos projetos atribuídos, casos concretos do Lamborghini Urus, VW Sharan, Seat Alhambra e Audi A1, mas também para responder ao acréscimo do volume e introdução de variantes adicionais em modelos em produção (Audi Q7) e, simultaneamente assegurar o fabrico de novas variantes (Volvo S60/V60/X60 Kinetic) o que se traduzirá igualmente em volumes de produção adicionais.

2) Melhoria contínua e inovação dos processos organizacionais tendo em vista aumentar a velocidade de resposta ao mercado, a flexibilidade produtiva, racionalizar custos e otimizar a eficiência operacional condição esta, crítica na envolvente de forte competição que caracteriza a indústria automóvel.

O processo produtivo da COINDU assenta fundamentalmente em duas grandes operações de fabrico: o corte de couro, onde se obtêm as peças de acordo com a forma específica de cada modelo automóvel e a costura que se encarrega de unir todos os materiais que compõe as capas (couro, espumas, telas, etc.).

No contexto da crescente solicitação das OEM a empresa tem conhecido uma forte expansão industrial, incrementando de forma consistente a capacidade produtiva instalada.

Porém, atendendo à elevada competição na indústria automóvel, o grande desafio que se coloca hoje aos fornecedores é o da competitividade em termos de flexibilidade e custo de produção. Ou seja, capacidade de responder em curtos prazos de tempo a produtos cada vez mais complexos, a alterações nas séries em produção, com custos de produção cada vez mais baixos.

É portanto em linha com estes dois grandes desafios que a COINDU planeou este novo ciclo de investimento, desta feita um investimento mais estruturante e de cariz estratégico, numa primeira componente direcionado para o setor de corte de couro, através de uma profunda reconversão tecnológica e otimização de diversas operações complementares, designadamente através da passagem ao corte automatizado de couro, onde se perspetiva um importante impacto no aumento da capacidade instalada do setor (de 1.000 carros/dia para 1.400 carros/dia), da introdução de um sistema de visão artificial para inspeção do couro e da integração automática dos processos de redução da espessura do couro e laminação, o que permitirá alcançar significativos ganhos de produtividade e eficiência (diminuição dos custos de operação, diminuição de desperdícios, etc.) fundamentais para a competitividade do produto final.

A segunda componente consiste ainda na intensificação do processo de melhoria contínua em curso (orientado em torno da implementação das mais avançadas metodologias de produção - LEAN e das melhores práticas aplicáveis à indústria automóvel), neste caso com aplicação direta ao setor da costura e também da logística.

Na costura destacam-se já importantes benefícios dos investimentos e ações que têm vindo a ser realizados, nomeadamente a adoção de novas metodologias de turno e fluxo contínuo na costura, aos quais se juntará a reorganização do layout das linhas de produção (com integração de equipamentos e infraestruturas multifuncionais), a automatização da costura e a adoção de uma abordagem de processos mais abrangente, assente em equipas também multifuncionais (p.e. agregando simultaneamente a costura, revista e embalagem) e operadores com capacidade de trabalho multitarefa (execução de várias operações em paralelo).

Tendo em conta que uma operação de costura é por norma caracterizada por 3 suboperações (preparação – costura - revista/depósito material), pretende-se no âmbito do presente projeto encontrar mecanismos e implementar nova tecnologia que permitam efetuar as operações de forma mais rápida e, simultaneamente, com a possibilidade de recurso a suboperações de forma paralela (ex. realização de ciclos de preparação paralelos a ciclos de costura).

O grande objetivo é a criação de um novo modelo de produção assente numa lógica de “linha única” de costura, revista e embalagem, de total flexibilidade e polivalência a criar.

Resulta daqui a diminuição de tempos de operação, redução de custos de produção, maior controlo da produção e maior flexibilidade operativa, vantagens estas que se estima traduzirem-se num aumento de 15% da produtividade (em termos de metros costurados por minuto).

O projeto culmina com os investimentos na adequação dos sistemas de gestão (empresarial, logística e produção) tendo em vista a sua convergência em torno da crescente integração de operações e processos da empresa.

Perspetiva-se, em fase cruzeiro, um aumento da faturação superior a 80.000 euros, o aumento da dimensão empregadora da empresa em cerca de 200 postos de trabalho diretos e o atingimento de uma margem EBITDA próxima dos 4%.

Em suma, um projeto essencial para a empresa prosseguir um crescimento mais rentável, tornar-se mais competitiva na cadeia de fornecimento da indústria automóvel e consolidar o posicionamento em torno do segmento de maior exigência e valor acrescentado, designadamente o segmento Premium, aprofundando o relacionamento com as maiores marcas automóveis e com os principais integradores internacionais de componentes (Tier 1).